23.4.18

FUCK YEAH, PELE PROJECT








DIGA ''SIM'' ÀS DROGAS


SPLICE, A NOVA ESPÉCIE, de 2009, é meio desconcertante, não é tão ruim, é só estranho. Talvez um dia se torne cult. Chegou ao Brasil com dois anos de atraso. 
Na trama, dois cientistas criam novas formas de vida misturando todo tipo de DNA. Sem autorização alguma, eles usam DNA humano e criam um bichinho que aparenta ser inteligente. A criatura passa por várias transformações até ficar bem parecida com um ser humano, apesar das pernas e do rabo com uma ponta venenosa. Os cientistas são estúpidos, não sabem lidar com a criatura, a pobre ''menina'' sofre na mão dos dois. Mas o filme não investe no drama, não quer dar profundidade pra personagem. Ele investe num terror meia boca que acaba estragando o filme.
Ele tem belos efeitos especiais e, por algum motivo, uma cena de sexo inter espécies. Bom, tem Adrien Brody sem roupa, serve?



 

CHP CLASSIC


Como é bom voltar aos clássicos. De 1967 pra cá, vimos inúmeros clones de AO MESTRE COM CARINHO, até paródias. Esse filme criou um gênero, temos um professor que pega a pior turma da escola e faz de tudo para educá-los. O filme marcou época, Sidney Poitier é o mestre do título, seus alunos, todos brancos, são os marginais. O professor sabe como lidar com os alunos, eles precisam estar preparados para a vida após a escola, não devem ser tratados como crianças. E assim, ele conquista a amizade de todos.
O filme foi um sucesso na época de seu lançamento. A canção tema, ''To sir, with love'', foi parar no topo das paradas. Ganhou uma continuação, feita para a tv, em 1996.



FUCK YEAH, CAPITÃO AMÉRICA (não Evans)


DÊ UMA CHANCE PARA ...


O filme é de 2007, mas tá meio difícil pra mim encontrar esse dvd. O HOMEM DA TERRA é uma sci fi meio cerebral com discussões filosóficas e religiosas. O filme todo é na base do debate, o elenco está dentro de uma sala e eles vão ficar lá até o final. É como ver uma peça de teatro, um cenário apenas. Em um determinado momento, um professor revela que é um homem pré histórico. Ele é um imortal, já tem uns 14 mil anos de idade. A gente deveria acreditar em suas histórias? No final, cada um dos presentes vai ter uma reação diferente ao ouvir as histórias do professor, principalmente sobre a origem do mito de Jesus. Pinta uma tragédia também.
O filme é uma adaptação de uma história escrita por Jerome Bixby (1923-1998), que trabalhou nos seriados ''Jornada nas estrelas'' e ''Além da imaginação''. Ele também escreveu a história de ''Viagem Fantástica'', de 1966.
 

O MELHOR E O PIOR DAS REALIDADES ALTERNATIVAS

Wow, faz tempo que não uso esse tag. A partir de hoje, eu o usarei em três tipos de postagens: filmes, celebridades e temas.
 


O EXTERMINADOR DO FUTURO, GÊNESIS

Certo, o filme é quase uma inhaca. Eu disse quase. A trama é interessante, o resto do filme fede, mas a trama foi bem bolada. A franquia desistiu de seguir em linha reta e resolveu reescrever o passado. Estamos no filme de 1984 e, quando Kyle Reese chega do futuro, ele é recebido pela famosa Sarah Connor. Ela recebeu a visita de um exterminador amigo quando tinha nove anos. Ou seja, a nova linha temporal apaga todos os filmes da franquia, todos. Não curtiu a ideia? Tudo bem. O filme de 2019 vai apagar ''apenas'' o terceiro, o quarto e o quinto, se tornando uma continuação direta do segundo filme.
 



BASTARDOS INGLÓRIOS

O primeiro filme do ''novo'' Tarantino, ele se vendeu pra Hollywood e tomou gosto pelas mega produções (e Oscars), não vou mais com a cara dele desde então. O filme de 2009 é uma nova versão do filme, de mesmo nome, de 1978 (esse eu tenho em casa) e é mais ousado. Além de ser bem violento, o filme muda o rumo da segunda guerra mundial. Brad Pitt e seu grupo chegam a cercar o próprio Hitler num cinema e o vilão, para nossa surpresa, vai pelos ares.

 

X-MEN, DIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO

Depois de ver a morte dos meus x-men favoritos no terceiro filme, eu bem que queria esquecer esse futuro ''não tão distante''. Ainda bem que pintou o filme de 2014. Além de ser um filmão, ele apaga da linha temporal a primeira trilogia (ou, apenas o segundo e o terceiro filme). Os dois últimos filmes (Apocalipse e Fênix Negra) já fazem parte de uma nova realidade, que nunca vai se conectar com a primeira trilogia. Legal.

 


PLANETA DOS MACACOS, A ORIGEM 

Eu amo essa trilogia e essa franquia de filmes. O filme de 2011 deveria ter sido uma nova versão do filme de 1972. Mas eles mudaram a origem do Cesar. Ele não é mais o filho de Zira e de Cornelius. O último filme da trilogia, 2017, se conecta ao filme de 1968, que, até então, se encontrava num círculo temporal fechadinho por conta de suas quatro continuações.




STAR TREK

Poderia ter sido apenas um prequel. Um filme que mostraria a tripulação da série clássica dando início a sua missão de cinco anos no espaço. Mas aí o Hulk matou o Thor, digo, o Eric Bana matou o Chris Hemsworth, digo, um romulano veio do futuro e matou o pai do capitão Kirk. E o planeta Vulcano explodiu. Pronto, estamos em outra linha temporal. E o velho Spock também está. O próximo filme promete trazer o ''Thor'' de volta. Então se prepare para mais paradoxos temporais.


 

NO FUNDO DO POÇO


AS CAÇA FANTASMAS

Antes da estreia, o povo já tava condenando o filme. O elenco feminino incomoda? Nem um pouco. Foi uma ideia legal. O filme é um remake do clássico de 1984, ambientado nos dias atuais, mesmo universo, outra realidade, e, infelizmente, mesmo filme. O remake de 2016 tenta copiar o filme de 1984 e passa vergonha ao fazer isso, se torna previsível. Depois apela pro humor pastelão. Há vários easter eggs e participações especiais e nem isso salva o filme. O roteiro é o pior inimigo das caça fantasmas.
 

20.4.18

FUCK YEAH, FLASHBACK!

 J-LAW EM 2012



 

PRIMEIRA IMPRESSÃO

 HOMEM FORMIGA E VESPA

BONITINHO
 

trailer - DEADPOOL 2

dvd - ADEUS CHRISTOPHER ROBIN


Então você tá doido pra ver o filme da Disney, estrelado pelo Ewan McGregor, que vai estrear em agosto com um ursinho Pooh digital (ou Puff, se preferir). Mas antes dê uma olhada neste filme de 2017 (é um drama, você vai acabar vendo o filme da Disney com outros olhos), ADEUS CHRISTOPHER ROBIN mostra que a vida do verdadeiro Christopher Robin não foi assim tão mágica.
Domhnall Gleeson (Star Wars, Harry Potter, Frank, Ex-machina, Black Mirror ...) é o escritor Alan Milne. Ele esteve na primeira guerra mundial e voltou para Londres profundamente abalado. Na tentativa de alegrá-lo, sua esposa Daphne (Margot Robbie) lhe dá um filho. Os dois deixam o pequeno Christopher Robin (a família o chama de Billy Moon) nas mãos de uma babá o tempo todo. Daphne adora a vida noturna em Londres, mas Alan continua ouvindo explosões e tiros.
O casal se muda para o interior, perto de um bosque, para que Alan possa descansar e escrever um livro. Irritada, Daphne volta para Londres e, quando a babá tira uma folga, Alan fica sozinho com o filho, que mal conhece.
Ele e o garoto começam a brincar juntos e o pai acaba tendo a ideia de colocar o filho, e seus brinquedos (Pooh, Tigrão, Leitão ...), num livro infantil ilustrado. 
O livro se torna um sucesso de vendas no mundo todo. E quando as pessoas descobrem que o Christopher Robin do livro é um menino real, a vida do garoto vira um inferno. Ele se torna uma celebridade infantil que vive dando entrevistas, respondendo cartas e tirando fotos. 
Só não é um drama pesado porque ... você sabe como são os britânicos e suas emoções ... mas é um belo filme.
O dvd não tem extras.